Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Quarta-feira da 6ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 8,22-26): Chegaram a Betsaida. Trouxeram-lhe um cego e pediram que tocasse nele. Tomando o cego pela mão, levou-o para fora do povoado. Chegaram a Betsaida. Trouxeram-lhe um cego e pediram que tocasse nele. Tomando o cego pela mão, levou-o para fora do povoado, cuspiu nos olhos dele, impôs-lhe as mãos e perguntou: «Estás vendo alguma coisa?». Erguendo os olhos, o homem disse: «Estou vendo as pessoas como se fossem árvores andando». Jesus impôs de novo as mãos sobre os seus olhos, e ele começou a enxergar perfeitamente. Ficou curado e era capaz de ver tudo claramente. Jesus despediu-o e disse-lhe: «Não entres no povoado».

Ilustração: Francesc Badia

Hoje, a cena é curiosa. Jesus atende o pedido que lhe fazem e para curar o cego leva-o para fora da cidade. Porquê? Simplesmente porque Jesus não é um “mágico de diversão”, não procura o espectáculo. Os fariseus pediam-lhe que fizesse algum milagre visivel; Deus, pelo contrário, procede discretamente.

- Deus age discretamente! Se faz um milagre não é para se mostrar, mas para nos ajudar: o Amor é solícito e silencioso!