Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Tempo Comum, Semana XXI (A), domingo

Evangelho (Mt 16,13-20): Jesus perguntou aos discípulos: «Quem é que as pessoas dizem ser o Filho do Homem?». Eles responderam: «Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; outros ainda, Jeremias ou algum dos profetas». Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos discípulos: «Quem é que as pessoas dizem ser o Filho do Homem?». Eles responderam: «Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; outros ainda, Jeremias ou algum dos profetas». «E vós», retomou Jesus, «quem dizeis que eu sou?». Simão Pedro respondeu: «Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo». Jesus então declarou: «Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi carne e sangue quem te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo: tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e as forças do Inferno não poderão vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus». Em seguida, recomendou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Cristo.

Ilustração: Pau Morales

Hoje vemos que há séculos ocorria o mesmo que em nossos tempos: todo o mundo opina sobre Jesus Cristo, mesmo que muitos não tenham nem ideia. Quem mais quem menos, qualquer se atreve a dizer algo sobre Jesus. Quantas bobagens somos capazes de dizer quando não cultivamos a fé ou quando nos distanciamos da Igreja!

—“Dizer por dizer” ou “dizer o que dizem outros” não serve para nada. Por isso Jesus nos pergunta, concretamente: «E vocês, quem diz que sou eu? ».