Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Domingo XXVI (B) do Tempo Comum)

Evangelho (Mc 9,38-43.45.47-48): «Ninguém que faz milagres em meu nome poderá logo depois falar mal de mim». João disse a Jesus: Mestre, vimos alguém expulsar demônios em teu nome. Mas nós o proibimos, porque ele não andava conosco. Jesus, porém, disse: Não o proibais, pois ninguém que faz milagres em meu nome poderá logo depois falar mal de mim. Quem não é contra nós, está a nosso favor. Quem vos der um copo de água para beber porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa.

E quem provocar a queda um só destes pequenos que crêem em mim, melhor seria que lhe amarrassem uma grande pedra de moinho ao pescoço e o lançassem no mar. Se tua mão te leva à queda, corta-a! É melhor entrares na vida tendo só uma das mãos do que, tendo as duas, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. Se teu pé te leva à queda, corta-o! É melhor entrar na vida tendo só um dos pés do que, tendo os dois, ser lançado ao inferno. Se teu olho te leva à queda, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus tendo um olho só do que, tendo os dois, ir para o inferno, onde o verme deles não morre e o fogo nunca se apaga.

Ilustração: Sr. Josep Lluís Martínez i Picañol (Picanyol)

Hoje, Jesus defende alguém que, sem ser do seu grupo, realizava milagres. João pretendia proibi-lo… No mundo há muitas pessoas boas que, talvez, não sejam cristãos nem crentes. Não nos afastemos nem os afastemos: aprendamos com eles!; trabalhemos com eles! Por sua vez, Jesus é muito severo com quem possa causar dano dando mau exemplo: «Melhor seria que lhe atassem ao pescoço a mó de um moinho e que o lançassem ao mar».

- Dar bom exemplo! Todos! Os mais velhos aos pequenos; os pequenos aos mais velhos (que sempre temos muito que aprender).