Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

O Evangelho de hoje
para a família

Evangelho de hoje + desenho + catequese

Domingo XIII (C) do Tempo Comum

Baixar
Evangelho (Lc 9,51-62): Tiago e João disseram: «Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu, para que os destrua?». Ele, porém, voltou-se e os repreendeu. E partiram para outro povoado». Quando ia se completando o tempo para ser elevado ao céu, Jesus tomou a firme decisão de partir para Jerusalém. Enviou então mensageiros à sua frente, que se puseram a caminho e entraram num povoado de samaritanos, para lhe preparar hospedagem. Mas os samaritanos não o queriam receber, porque mostrava estar indo para Jerusalém. Vendo isso, os discípulos Tiago e João disseram: «Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu, para que os destrua?». Ele, porém, voltou-se e os repreendeu. E partiram para outro povoado.

Enquanto estavam a caminho, alguém disse a Jesus: «Eu te seguirei aonde quer que tu vás». Jesus respondeu: «As raposas têm tocas e os pássaros do céu têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça». Então disse a outro:«Segue-me».Este respondeu: «Permite-me primeiro ir enterrar meu pai». Jesus respondeu: «Deixa que os mortos enterrem os seus mortos; mas tu, vai e anuncia o Reino de Deus». Um outro ainda lhe disse: «Eu te seguirei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos de minha casa». Jesus, porém, respondeu-lhe: «Quem põe a mão no arado e olha para trás, não está apto para o Reino de Deus».

Ilustração: Sr. Josep Lluís Martínez i Picañol (Picanyol)

Hoje, Jesus vai a caminho de Jerusalém e queria descansar numa povoação de samaritanos. Porém, os habitantes não O quiseram receber porque não se davam com os judeus. A Tiago e a João “subiu-lhes a cólera”: queriam fulminar aquela gente. Mas Jesus repreende aquela “valente” reacção. Ele não veio para condenar, mas para salvar!

- Jesus não fulminou aquelas pessoas; nem sequer se queixou. Mas não teve outro remédio senão “passar ao largo”. - Deus nunca me rejeita, mas… quantas vezes O obriguei a passar ao largo?

O novo site evangeli.net já está disponível. Esperamos que a distribuição do conteúdo e as novidades facilitem a leitura e meditação do Evangelho e seus comentários.