Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Segunda-feira da 1ª semana do Advento

Evangelho (Mt 8,5-11): Um centurião aproximou-se dele, suplicando:«Senhor, o meu criado está de cama, lá em casa, paralisado e sofrendo demais». Ele respondeu: «Vou curá-lo». Quando Jesus entrou em Cafarnaum, um centurião aproximou-se dele, suplicando:«Senhor, o meu criado está de cama, lá em casa, paralisado e sofrendo demais». Ele respondeu: «Vou curá-lo». O centurião disse: «Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Diz uma só palavra e o meu criado ficará curado. Pois eu, mesmo sendo subalterno, tenho soldados sob as minhas ordens; e se ordeno a um: ‘Vai’e, ele vai, e a outro: ‘Vem’ e, ele vem; e se digo ao meu escravo: ‘Faz isto’, ele faz».

Ao ouvir isso, Jesus ficou admirado e disse aos que o estavam seguindo: «Em verdade, vos digo: em ninguém em Israel encontrei tanta fé. Ora, eu vos digo: muitos virão do oriente e do ocidente e tomarão lugar à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó

Ilustração: Francesc Badia

Hoje um chefe do exército de Roma nos dá exemplo de humildade e de fé. Mesmo que ele era uma pessoa importante, não se sente digno para que Jesus entre em sua casa. Jesus Cristo é o melhor médico: é Deus! Por isto o centurião complementou: «Basta que o diga de palavra e meu criado se curará». Assim foi!

—Natal: Deus nasce como uma criança. Se eu sou “pequeno” e rogo-lhe confiadamente, Ele me auxiliará. Para isso veio à Terra!