Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Sexta-feira depois de Cinza

Evangelho (Mt 9,14-15): Chegaram ao pé dele os discípulos de João, dizendo: Por que jejuamos nós e os fariseus muitas vezes, e os teus discípulos não jejuam? Então, chegaram ao pé dele os discípulos de João, dizendo: Por que jejuamos nós e os fariseus muitas vezes, e os teus discípulos não jejuam? E disse-lhes Jesus: «Podem porventura andar tristes os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão, em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão».

Ilustração: Sr. Josep Lluís Martínez i Picañol (Picanyol)

Hoje falamos do “jejum”. O que é? Comer ou beber menos do que eu gostaria. Por que? Para oferecer a Deus uma pequena renúncia, um pequeno sacrifício. Deste modo, subimos um pouquinho à Cruz de Jesus. Também, não esqueça: “barriga satisfeita, alma adormecida”.

—O melhor jejum é o “jejum de minha vontade”: ou seja, deixar de pretensões, obedecer a o que me peçam, escutar aos outros, renunciar a algum dos meus planos para adaptar-me às preferências de outros…