Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Terça-feira da 4ª semana da Quaresma

Evangelho (Jo 5,1-3.5-16): Jesus o viu ali deitado e, sabendo que estava assim desde muito tempo, perguntou-lhe: «Queres ficar curado?». Depois disso, houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. Ora, existe em Jerusalém, perto da Porta das Ovelhas, uma piscina com cinco pórticos, chamada Bezata em hebraico. Muitos doentes, cegos, coxos e paralíticos ficavam ali deitados Encontrava-se ali um homem enfermo havia trinta e oito anos. Jesus o viu ali deitado e, sabendo que estava assim desde muito tempo, perguntou-lhe: «Queres ficar curado?» O enfermo respondeu: «Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina, quando a água se movimenta. Quando estou chegando, outro entra na minha frente». Jesus lhe disse: «Levanta-te, pega a tua maca e anda».

No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou sua maca e começou a andar. Aquele dia, porém, era um sábado. Por isso, os judeus disseram ao homem que tinha sido curado: «É sábado. Não te é permitido carregar a tua maca”. Ele respondeu: “Aquele que me curou disse: ‘Pega tua maca e anda!’» Então lhe perguntaram: «Quem é que te disse: ‘Pega a tua maca e anda’?» O homem que tinha sido curado não sabia quem era, pois Jesus se afastara da multidão que se tinha ajuntado ali. Mais tarde, Jesus encontrou o homem no templo e lhe disse: «Olha, estás curado. Não peques mais, para que não te aconteça coisa pior». O homem saiu e contou aos judeus que tinha sido Jesus quem o havia curado. Por isso, os judeus começaram a perseguir Jesus, porque fazia tais coisas em dia de sábado.

Ilustração: Pili Piñero

Hoje, o milagre “funciona” de modo diferente. O paralítico está ali estendido, desde há 38 anos. Pobre desgraçado! Incapaz de fazer nada. Jesus antecipa-se e questiona-o. O doente explica o que lhe acontece, mas nem sequer pede a sua cura… Não lhe passa pela cabeça. Tantos anos! Esta triste situação comove Cristo-Deus até às entranhas…

- Assim está a humanidade!: paralítica e doente de “pecado original”. Às vezes nem nos lembramos. Estávamos desde há tempo “estendidos”, num estado lamentável. Não podíamos fazer nada. Nem sequer nos passava pela cabeça que Deus podia curar-nos. Mas Ele tomou a iniciativa e deu a sua própria vida pela nossa saúde.