Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Quinta-feira da 34ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 21,20-28): Jesus disse aos discípulos: «Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. Então, os que estiverem na Judéia fujam para as montanhas...». Naquele tempo, Jesus disse aos discípulos: «Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. Então, os que estiverem na Judéia fujam para as montanhas; os que estiverem na cidade afastem-se dela, e os que estiverem fora da cidade, nela nem entrem. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.

Ai das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá grande angústia na terra e ira contra este povo. Serão abatidos pela espada e levados presos para todas as nações. E Jerusalém será pisada pelos pagãos, até que se complete o tempo marcado para eles. Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas. apavoradas com o bramido do mar e das ondas. As pessoas vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as potências celestes serão abaladas. Então, verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem, com grande poder e glória. Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima».

Ilustração: Pili Piñero

Hoje escutamos duas “lições”. A primeira, de história: os cristãos lembrarão as palavras do Senhor e, efetivamente, quando as tropas romanas se aproximavam de Jerusalém, já nenhum discípulo ficava na cidade… «Cumprir-se-á tudo o quanto está escrito»: Cumpriu-se!

Segunda lição: conversão («fugir para os montes»), ou dizer, rejeitar o mal e subir ao monte da santidade.

—«Quando começarem a suceder estas coisas, cobre ânimo…». A terrível destruição de Jerusalém foi outra coisa para a difusão do Evangelho... Para os filhos de Deus, “não há mal que para bem não venha”.