Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Sexta-feira da 28ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 12,1-7): Entretanto, milhares de pessoas se ajuntaram, a ponto de uns pisarem os outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: «(…) Vou mostrar-vos a quem deveis temer: temei Aquele que, depois de fazer morrer, tem o poder de lançar-vos no inferno. Sim, eu vos digo, a este deveis temer (…)».

Materialismo ateu (sobre o marxismo)

REDAÇÃO evangeli.net (elaborado com base nos textos de Bento XVI)
(Città del Vaticano, Vaticano)

Hoje continua vigente a problemática que o “marxismo” deixou atras de si: a dissolução das certezas primordiais do homem sobre Deus, sobre si mesmo e sobre o universo. Definitivamente a dissolução da consciência dos valores morais intangíveis. E esse é o “inimigo” que devemos temer, porque mata a alma.

A autêntica catástrofe que o marxismo nos deixou não é de natureza económica; mas o “des-encaminhamento” das almas, a destruição da consciência moral. Um problema essencial do nosso tempo é que nunca se discuta o naufrágio económico –e por isso os antigos comunistas tornaram-se liberais na economia, sem dúvida- e por outro lado a problemática moral e religiosa, que é do que na realidade se tratava, é ignorada quase por completo.

—Os sistemas comunistas naufragaram pelo seu falso dogmatismo económico. Mas, Senhor, não permitas que esqueçamos tão facilmente que o materialismo ateu socumbiu ainda mais profundamente pelo desprezo dos direitos humanos, ignorando-Te a Ti.