Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: Segunda-feira da 1ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 1,14-20): Depois que João foi preso, Jesus veio para a Galiléia, proclamando a Boa Nova de Deus: «Completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede na Boa Nova» (...).

O que é o “Evangelho”?

REDAÇÃO evangeli.net (elaborado com base nos textos de Bento XVI)
(Città del Vaticano, Vaticano)

Hoje, o evangelista Marcos descreve o começo da vida pública de Jesus, recolhendo o conteúdo fundamental da sua mensagem. Tanto Marcos quanto Mateus definem o anúncio de Jesus Cristo como “Evangelho”. Mas, o que é realmente o Evangelho? Recentemente se traduziu como “Boa Nova”, mas fica muito por debaixo da grandeza que encerra realmente a palavra “evangelho”.

Antigamente, as proclamas que procediam do imperador chamavam-se “evangelhos”. O que procede do imperador —essa era a idéia de fundo— é mensagem salvadora, não simplesmente uma notícia, senão transformação do mundo para o bem. Quando os evangelistas tomam esta palavra querem dizer que aquilo que os imperadores, que se consideravam como deuses, reclamavam sem direito (eles não podiam salvar o mundo), aqui ocorre realmente: Trata-se de uma mensagem com autoridade que não é somente palavra, senão também realidade.

—Porque Tu, Jesus, és o Filho de Deus vindo ao mundo, teu “Evangelho” não é um discurso meramente informativo, senão operativo: Força eficaz que penetra no mundo salvando-o e transformando-o