Nosso site usa cookies para melhorar a experiência do usuário e recomendamos aceitar seu uso para aproveitar ao máximo a navegação

Uma equipe de 200 sacerdotes te comentam o Evangelho do dia

Ver outros dias:

Dia Litúrgico: 6 de Agosto, Transfiguração do Senhor (B)

1ª Leitura (Dan 7,9-10.13-14): Estava eu a olhar, quando foram colocados tronos e um Ancião sentou-se. As suas vestes eram brancas como a neve e os cabelos como a lã pura. O seu trono eram chamas de fogo, com rodas de lume vivo. Um rio de fogo corria, irrompendo diante dele. Milhares de milhares o serviam e miríades de miríades o assistiam. O tribunal abriu a sessão e os livros foram abertos. Contemplava eu as visões da noite, quando, sobre as nuvens do céu, veio alguém semelhante a um filho do homem. Dirigiu-Se para o Ancião venerável e conduziram-no à sua presença. Foi-lhe entregue o poder, a honra e a realeza, e todos os povos e nações O serviram. O seu poder é eterno, que nunca passará, e o seu reino jamais será destruído.
Salmo Responsorial: 96
R/. O Senhor é rei, o Altíssimo sobre toda a terra.
O Senhor é rei: exulte a terra, rejubile a multidão das ilhas. Ao seu redor, nuvens e trevas; a justiça e o direito são a base do seu trono.

Derretem-se os montes como cera diante do senhor de toda a terra. Os céus proclamam a sua justiça e todos os povos contemplam a sua glória.

Vós, Senhor, sois o Altíssimo sobre toda a terra, estais acima de todos os deuses. Alegrai-vos, ó justos, no Senhor e louvai o seu nome santo.
2ª Leitura (2Pe 1,16-19): Caríssimos: Não foi seguindo fábulas ilusórias que vos fizemos conhecer o poder e a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas por termos sido testemunhas oculares da sua majestade. Porque Ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da sublime glória de Deus veio esta voz: «Este é o meu Filho muito amado, em quem pus toda a minha complacência». Nós ouvimos esta voz vinda do céu, quando estávamos com Ele no monte santo. Assim temos bem confirmada a palavra dos Profetas, à qual fazeis bem em prestar atenção, como a uma lâmpada que brilha em lugar escuro, até que desponte o dia e nasça em vossos corações a estrela da manhã.
Versículo antes do Evangelho (Mt 17,5): Aleluia. Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O. Aleluia.

Evangelho (Mc 9,2-10): Naquele tempo, Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João e os fez subir a um lugar retirado, no alto de uma montanha, a sós. Lá, ele foi transfigurado diante deles. Sua roupa ficou muito brilhante, tão branca como nenhuma lavadeira na terra conseguiria torná-la assim. Apareceram-lhes Elias e Moisés, conversando com Jesus. Pedro então tomou a palavra e disse a Jesus: «Rabi, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias». Na realidade, não sabia o que devia falar, pois eles estavam tomados de medo.

Desceu, então, uma nuvem, cobrindo-os com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: «Este é o meu Filho amado. Escutai-o!». E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém: só Jesus estava com eles. Ao descerem da montanha, Jesus ordenou-lhes que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem ressuscitasse dos mortos. Eles ficaram pensando nesta palavra e discutiam entre si o que significaria esse «ressuscitar dos mortos».

«Rabi, é bom ficarmos aqui»

Rev. D. Ignasi NAVARRI i Benet
(La Seu d'Urgell, Lleida, Espanha)

Hoje, celebramos a solenidade da Transfiguração do Senhor. O monte Tabor, como o Sinai, é o lugar da proximidade com Deus. É o espaço elevado, em relação à existência diária, onde se respira o ar puro da Criação. É o lugar da oração, onde se está na presença do Senhor, como Moisés e Elias que aparecem com Jesus transfigurado falando com Ele sobre o Êxodo que O esperava em Jerusalém (ou seja, a sua Páscoa).

«As suas vestes tornaram-se resplandecentes, de tal brancura que nenhuma lavadeira na terra as poderia branquear assim» (Mc 9,3). Este facto simboliza a purificação da Igreja. E Pedro disse a Jesus: «Vamos fazer três tendas, uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias» (Mc 9,5). Santo Agostinho comenta belamente que Pedro procurava três tendas porque ainda não conhecia a unidade entre a Lei, a Profecia e o Evangelho.

«Nisto veio uma nuvem que os cobriu, e dela saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado; escutai-o» (Mc 9,7). A Transfiguração não é uma mudança em Jesus, mas sim a Revelação da sua Divindade. Pedro, Tiago e João, contemplando a Divindade do Senhor, preparam-se para enfrentar o escândalo da Cruz. A Transfiguração é uma antecipação da Ressurreição!

«Rabi, é bom ficarmos aqui» (Mc 9,5). A Transfiguração recorda-nos que as alegrias, semeadas por Deus na vida, não são pontos de chegada, e sim luzes que Ele nos dá na peregrinação terrena para que “só Jesus” seja a nossa Lei, e a sua Palavra seja o critério, o gozo e a bem-aventurança da nossa existência.

Que a Virgem Maria nos ajude a viver intensamente os nossos momentos de encontro com o Senhor para que O possamos seguir cada dia com alegria, e nos ajude a escutar e seguir sempre o Senhor Jesus, até à paixão e à Cruz, para podermos participar também da sua Glória.